Letreiro
Em tom de verde e amarelo, Brasília vive dia diferente
Política > Nacional
Voltar Enviar noticias imprimir
[29/10/2018] Brasília; A fala de Dias Toffoli, ontem no TSE, ao brindar o encerramento das eleições 2018 com sua débil chancela foi deprimente.

Rodrigo Jardim Rombauer

Foto: Divulgação       

É um disparate, foi a cereja do bolo da fraude contra a democracia no país, que se inicia com a deposição de Dilma (sem crime), a prisão e cassação de Lula (sem provas) e culmina no pior dos pesadelos, ao eleger um guarda de esquina anticomunista que vive em algum limbo dos anos 50, um projeto falido de homem público, um milico torturador, entusiasta da morte e lobista do mercado de armas.

Toffoli congratulou os serviços de Rosa Weber (outra covarde!) como se o escândalo do Zapgate tivesse sido apenas um cisco no olho do processo eleitoral que conduziu um nazifascista e seu séquito de criacionistas corruptos para liderar o país.

Ademais, o ministro parecia, além de cansado, assustado com o que promete ser, a partir de hoje, o maior ataque à democracia brasileira desde o Golpe de 64, orquestrado pela CIA.

Toffoli, como dizia um amigo meu de Brasília, parecia absolutamente "encagaçado".

Não é para menos.

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada