Letreiro
Ex-jornalista de O Globo e diretor da ABI diz sentir vergonha de entrevista com Haddad no JN
mais brasil comunicações > Justiça
Voltar Enviar noticias imprimir
[11/09/2018] Curitiba; Ricardo de Oliveira: Prisão de Richa beneficia aliado dos Moro

Por Ricardo Costa de Oliveira*, no Facebook  -  Viomundo

Foto: Divulgação

Política

A prisão da família Richa, uma vez que a política tradicional paranaense é operada por famílias, representa mais um cálculo do partido político do judiciário e das fases da Lava Jato.

Muito tarde e muito pouco.

Já deveriam ter sidos presos há vários anos, pelo menos desde o massacre dos professores.

A notícia da prisão de Beto Richa, Fernanda Richa e de José Richa Filho, o Pepe, super-secretários na gestão anterior, beneficia diretamente a candidatura senatorial de Flávio Arns, aliado próximo de Rosângela Moro, esposa do juiz Sérgio Moro e também ofusca as manchetes políticas do dia sobre Haddad e Lula, em Curitiba, em um momento em que Haddad precisa de visibilidade para subir nas pesquisas ao lado de Lula.

Como sempre é uma jogada política muito bem pensada e calculada na sua data, cronograma e no seu impacto midiático, o que continua a revelar o forte ativismo político e eleitoral do judiciário nesta conjuntura.

*É cientista político da Universidade Federal do Paraná

PS do Viomundo: Richa foi preso pelo GAECO, do MP estadual do Paraná. Na mesma data a Lava Jato fez uma operação paralela, também sobre corrupção no governo Richa. Teria sido mera “coincidência”. Pesquisa Ibope mais recente no Paraná apontou Roberto Requião (PMDB) com 40%, Beto Richa (PSDB) com 30% e Arns (Rede) com 17%.

 

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada