Letreiro
Em tom de verde e amarelo, Brasília vive dia diferente
mais brasil comunicações > Rural
Voltar Enviar noticias imprimir
[28/08/2018] Esteio; Campeonato de adestramento aproxima cães das crianças na Expointer

Letícia Bonato/Secom 

Barcellos/Palácio Piratini

A cão terapia interventiva é baseada em relacionamento e carinho 

A parceria entre os cães e seus tutores está em alta na programação da 41ª Expointer, com eventos dedicados ao tema no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A educação emocional e cognitiva proporcionada por essa relação entre o dono e seu animal é parte da essência do negócio da Dogs School, de Canoas, que forma adestradores e participa da feira com exposições em circuito de atividades para os cachorros há mais de 20 anos.

O professor Ivan Brizola, coordenador do projeto, encanta as crianças e o público com apresentações nas pistas próximas ao Pavilhão do Gado Leiteiro. “Tem sido uma grata satisfação de poder compartilhar com todos os visitantes o nosso trabalho. Além das ações desenvolvidas pela nossa escola, percebemos com o tempo que existia um leque muito maior a ser explorado como a terapia com cães para crianças especiais, com autismo ou alguma deficiência”, conta.

A cão terapia interventiva é baseada em relacionamento e carinho. Segundo Brizola, tudo é pensado em busca de uma comunicação mais eficaz entre os homens e seus cães. “Treinar cães é uma coisa que pode ser apropriada por qualquer pessoa. Com o tempo, percebemos que além dos dogs, as pessoas também estavam sendo trabalhadas. O cachorro vira um agente catalisador de transformação para melhor das ações do nosso dia a dia”, afirma.

A Dogs School promove atividades como os campeonatos agility, em que duplas compostas por um cão e seu tutor participam. As provas demonstram o trato do dono, que se comporta como adestrador, com o cão adestrado, que expõe toda sua habilidade e velocidade para concluir os obstáculos. Na 41ª Expointer, um grupo de cachorros participa das atividades. Piá, Candy, Vivi, Dourado, Fiona e Gordo são os cães treinados, que recebem carinho em troca das atividades concluídas. As raças variam, o grupo é composto majoritariamente por border collies, um bernê e uma vira-lata.

Zeca, um bernê ainda muito desengonçado, com apenas oito meses de idade, está no início de seu treinamento. Com nove aulas, o jeitão brincalhão que se aproxima do comportamento das crianças ainda não foi totalmente dominado pelo seu tutor. O jovem João Menezes, de 19 anos, de Esteio, conta que o relacionamento com Zeca tem sido melhorado com a doutrinação. “Escolhi fazer o curso de adestramento porque meu avô também adestrou uma das nossas cadelas, que também era um bernê. A atividade é muito boa pra acalmar o cão, percebo que das primeiras às últimas aulas ele tem se desenvolvido muito mais na prática”, observa João.

Para adestrar um cão, o dono interessado deve passar por um curso de até 120 horas. Atualmente, são cerca de quatro estudantes que participam das exposições com a coordenação de Brizola. As próximas apresentações da Dogs School no parque serão promovidas no sábado (1º) e domingo (2).

Edição: André Malinoski/Secom

Fotos da notcia





Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada