Letreiro
Pego com a boca na botija, Crivella sofre massacre da Globo, maior concorrente da Record
mais brasil comunicações > Direto de Brasília Jornalista Artur Hugen
Voltar Enviar noticias imprimir
[06/07/2018] Brasília: Rota “Caminhos da Neve”: com a promulgação passa a ser de responsabilidade da União

O Plenário do Congresso Nacional derrubou nesta semana o veto presidencial à federalização do trecho de rodovia entre as cidades de Bom Jesus (RS) e Bom Retiro (SC). Conhecido como “Rota das Neves”, o trecho une as regiões serranas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, atravessando várias cidades turísticas.

O veto já havia sito rejeitado pelos deputados por 284 votos a favor e 12 contra e agora pelos senadores. Foram 43 votos a favor da derrubada e 3 contra. É importante destacar que deputados catarinenses deixaram de votar, talvez por desconhecimento da importância da estrada ou descaso. Mas, sem dúvidas, nas eleições daqui a poucos dias, eles precisam de votos para se elegeram. Será que contarão com o apoio da região?

O Projeto de Lei do deputado Alceu Moreira (MDB-RS), torna federal um trecho da Rota “Caminhos da Neve”. Para parlamentar gaúcho a nova rota pode gerar até R$ 100 milhões por ano em turismo e no escoamento da produção. Ganha as comunidades que lutam desde 12 de fevereiro de 1993 para uma integração efetiva entre serras gaúcha e catarinense.

Com essa vitória, será promulgado o projeto de lei que transfere a rodovia para o Sistema Rodoviário Federal (PLC 58/2016). As atividades de construção, manutenção, operação e administração da infraestrutura da rodovia passam a ser de responsabilidade da União.

 

A deputada Carmen Zanotto ressalta que a federalização da Rota Caminho da Neve é essencial para o desenvolvimento imediato entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. “Hoje é um grande dia para as serras gaúcha-catarinense. Derrubamos o veto presidencial”, afirmou com alegria. Ela foi a parlamentar mais atuante para o sucesso do empreendimento, fazendo distribuição de material e campanha boca-a-boca junto aos outros parlamentares.

- Entre os aspectos positivos da obra está a maior facilidade que será se locomover de Gramado a Florianópolis, duas regiões altamente turísticas no RS e em SC, respectivamente. O atrativo das belas paisagens na rodovia, por exemplo, poderá aumentar a ocupação dos hotéis.

– O empenho dos senadores e deputados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina foi importante para a derrubada desse veto. As obras nessa rodovia são de extrema relevância para desenvolver o turismo, melhorar a mobilidade da população e o escoamento da produção, entre elas a de maçã – destacou a senadora Ana Amélia.

Mobilização Conjunta

Além da senadora Ana Amélia, dos outros cinco senadores do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e deputados e deputadas, trabalharam intensamente e votaram para a vitoriosa conquista. Tudo isso foi reforçado pelo grupo da Rota "Caminhos da Neve", liderados pelo bonjesuense Jaziel Aguiar e pelo joaquinense Micchel Legnaghi. Agora a pressão é para cima do Denit para que faça sua parte. Falta aproximadamente 55 quilômetros de asfalto de um total de 200 quilômetros. A maior parte catarinense já estão asfaltados. 

A mobilização continua porque o mais importante, neste momento, é a luta hercúlea para se vencer: a construção da ponte das Goiabeiras, no Rio Pelotas, na divisa dos dois estados.

Artur Hugen, com Agência Senado/Foto: Waldemir Barreto/Divulgação

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada