Letreiro
Petrobrás ficará só com 10% do pré-sal, o resto será dos gringos
mais brasil comunicações > Mundo
Voltar Enviar noticias imprimir
[06/05/2018] Curitiba; Delegado da PF quebra equipamento de acampamento pró-Lula

por René Ruschel  -  CartaCapital

Foto: Ton Cabano

A PF confirmou que se trata de um delegado da corporação, morador da região onde está a vigília

Ele foi contido pelos seguranças do Movimento Sem Terra e entregue à Policia Militar

O delegado da Policia Federal, Gastão Schefer Neto, destruiu na manhã dessa sexta feira 4 parte dos equipamentos utilizados pelos manifestantes que protestam contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por volta das 9h30 da manhã, logo após o ato “bom dia Lula”, Schefer Neto surgiu de forma repentina, gritando e derrubando equipamentos.

Segundo Sérgio Ubiratan, morador na região que estava no local naquele instante, o delegado foi contido pelos seguranças do Movimento Sem Terra e entregue à Policia Militar. A deputada estadual Márcia Lia (PT-SP) e a deputada federal Ana Perugini (PT-ES), que testemunharam toda ação, foram até a sede da PF para tomar as medidas cabíveis. Ainda hoje será registrado um Boletim de Ocorrência.

A PF confirmou que se trata de um delegado da corporação, morador da região onde está a vigília. Informou ainda que não irá instaurar inquérito contra o policial, uma vez que o fato não teve a ver com a função que ele desempenha.

A Policia Militar deu proteção ao delegado e o encaminhou para dentro da sede da Superintendência. Pelas redes sociais, o delegado sempre postou notas de ofensa ao ex-presidente Lula, aos movimentos de esquerda e de incitação à violência.

Leia também:
Toffoli nega pedido de Lula e mantém com Moro caso do sítio de Atibaia
Ato político por Lula reúne milhares em Curitiba no 1º de Maio

Em nota oficial, as lideranças do “Movimento Vigília Lula Livre” afirmaram que serão tomadas todas as medidas cabíveis. Trata-se da segunda agressão envolvendo a PF em menos de um mês. O primeiro, foi o ataque sofrido pelos simpatizantes de Lula na noite de 7 de abril, com bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, no momento que o ex-presidente chegava a sede da PF de helicóptero.

Ressalta ainda a nota que os movimentos e partidos políticos estão ocupando as ruas que cercam a PF de forma legal e “cumprem todas as cláusulas firmadas com as autoridades para garantir o direito à livre manifestação”.

Concluí afirmando que a “vigília Lula Livre espera o cumprimento, por parte das autoridades, dos compromissos de garantia e segurança de todas as pessoas e a pronta investigação dos ataques físicos contra todos aqueles que por aqui transitam ou acampam”.

Em menos de uma semana, essa é a segunda tentativa de agressão sofrida pelos manifestantes. No sábado 28, um indivíduo ainda não identificado atirou contra o acampamento Marisa Letícia, ferindo duas pessoas.

 

https://www.youtube.com/watch?v=yze8EQHFcAA

 

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada