Letreiro
Ex-jornalista de O Globo e diretor da ABI diz sentir vergonha de entrevista com Haddad no JN
mais brasil comunicações > Cidades
Voltar Enviar noticias imprimir
[10/04/2018] Como Paraty (RJ) pretende manter título da Unesco

Secretaria do Turismo de Paraty

Foto: Divulgação

Depois de conquistar o título de Cidade Criativa da Unesco, Paraty (RJ) se depara com o desafio de manter esse posto após o período mínimo de quatro anos. Para isso, porém, a cidade prepara ações visando a valorização sócio-cultural do destino e ganho de importância perante o Turismo.

A começar pelo mercado local, a gastronomia, ponto pelo qual foi exaltada pela Unesco, é o grande mote de Paraty. Com isso, a criação de um observatório gastronômico surge para elaborar um diagnóstico da cadeia produtiva da gastronomia da cidade por meio de indicadores sócio-econômicos, tendo como objetivo a identificação de destaques locais, do produtor à mesa.

Em parceria com as secretarias de Pesca e Agricultura, Desenvolvimento Urbano, Meio Ambiente e Comunitas, o projeto Mercado de Peixe quer beneficiar famílias de pescadores fomentando o comércio e fazendo da pesca um atrativo turístico. Ainda está prevista a criação do Centro de Formação e Economia Criativa (CFEC) para promover cursos, oficinas e o empreendedorismo à população.

"É uma forma de favorecermos o povo de Paraty com oportunidades. Damos foco em um tripé que une fatores sociais, ambientais e econômicos, e o resultado é positivo para todos os lados", destacou o presidente do conselho municipal de Turismo de Paraty e diretor executivo do CVB local, Hans Neus.

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO
A cidade de Paraty também prepara revitalizações e monitoramento para melhorar a experiência do viajante. A restruturação do Poço do Inglês é um exemplo disso. A utilização de incentivos privados e públicos em uma parceria proporcionará uma atração mais bem elaborada ao turista, além de servir como case para futuros projetos.

DE OLHO NO MERCADO
Segundo Neus, o número de viajantes europeus no destino fluminense tem crescido consideravelmente, mas em uma nova demanda pela baixa temporada. Isso faz com que os responsáveis pela organização do Turismo local tenham que diversificar a oferta.

"Nos faz trabalhar por um equilíbrio em que as tarifas não fiquem exorbitantes na alta [temporada]. Com uma gama maior de opções ao longo de todo o ano, fica mais fácil atrair os turistas", destacou o diretor do CVB. Segundo ele, a boa relação com o mercado de eventos também auxilia nesse fator, uma vez que cria atrativos para outros períodos de tempo, como festivais gastronômicos e festas típicas.

 

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada