Letreiro
Turistas internacionais gastam US$ 5 bi no Brasil em 2018
mais brasil comunicações > Mundo
Voltar Enviar noticias imprimir
[11/03/2018] São Paulo; ONU desmente o PiG e a

Conversa Afiada

Foto: Reprodução

Venezuela recebe mais migrantes que o Brasil, mas a quem interessa a campanha apocalíptica do PiG?

Venezuela recebeu mais brasileiros em 2017 do que o contrário...

No Diário Liberdade

Relatório divulgado em dezembro de 2017 pela Organização das Nações Unidas (ONU) revela que, ao contrário do que é difundido diariamente pelos principais meios de comunicação, a Venezuela não vive uma crise migratória.

Na verdade, mais brasileiros migraram para a Venezuela (6.119) do que venezuelanos migraram para o Brasil (3.515) na primeira metade de 2017, de acordo com o relatório sobre a divisão da população (2017) produzido pelo Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas, que pode ser baixado aqui.

O fluxo de migrantes venezuelanos para a Argentina também foi quase dez vezes menor do que o de argentinos para a Venezuela: 1.286 contra 10.098. Já em relação à Colômbia, país que é retratado na mídia como o que mais recebe a "onda" de "refugiados" venezuelanos, esses números são ainda mais distintos: 988.483 colombianos foram viver na Venezuela durante o período abarcado pelo relatório, enquanto 49.829 venezuelanos migraram para a Colômbia.

Ainda segundo o relatório da ONU, em 2017 a Venezuela teve 657.439 cidadãos que se mudaram do país. Um número bem menor do que a Argentina (977.209), o Brasil (1.612.860) ou a Colômbia (2.736.230). No percentual comparado, a Venezuela teve 2,1% do total de sua população emigrando em 2017, enquanto que a Argentina teve 2,2% e a Colômbia teve incríveis 5,6%. De fato, este último país é considerado um dos maiores emissores de refugiados no mundo pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

657.439 venezuelanos emigraram do país em 2017, segundo a ONU. Isso significa 2,1% da população da Venezuela. Os argentinos, por exemplo, são 2,2% e os colombianos 5,6%. pic.twitter.com/JiGgx2zEXM

— Eduardo Vasco (@eduvasconet) March 3, 2018

A Venezuela teve menos emigrantes do que países da Europa como Portugal, Suíça, Irlanda, Holanda, Romênia e Sérvia, que têm uma população menor que a do país sul-americano.

Além do número muito menor de emigrantes do que o exposto pelos grandes meios de comunicação, o relatório da ONU mostra também que a Venezuela foi o país da América do Sul que recebeu a segunda maior cifra de imigrantes.

Foram 1,426 milhão de imigrantes acolhidos pelo país de Nicolás Maduro, atrás apenas da Argentina, que recebeu 2,165 milhões. O Brasil, por sua vez, recebeu 736 mil imigrantes.

Os países de origem dos imigrantes que chegaram à Venezuela em 2017 foram, na ordem, Colômbia (988.483), Espanha (75.744), Portugal (55.441), Itália (51.863), Peru (47.739) e Equador (37.549). A Venezuela também foi o país que mais acolheu imigrantes sírios (15.875), além de ter recebido 11.417 cidadãos dos EUA.

Os principais destinos de migrantes na América do Sul em 2017 foram:

1º #Argentina (2,165 milhões de imigrantes)
2º #Venezuela (1,426 milhão de imigrantes)
3º #Brasil (736 mil imigrantes)

Fonte: International Migration Report 2017 (ONU): https://t.co/xUmA7XOvYC pic.twitter.com/gu1MfcfNP5

— Eduardo Vasco (@eduvasconet) March 3, 2018

 

No Diário Liberdade:

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada