Letreiro
Em tom de verde e amarelo, Brasília vive dia diferente
mais brasil comunicações > Comportamento
Voltar Enviar noticias imprimir
[02/06/2017] Liverpool; Esse cara passou 9 anos em uma ilha deserta, até que alguém percebeu um sinal de SOS no Google

Julia Moretto  -  Jornal da Ciência

Foto: Reprodução/Ofigenno

Você, sem dúvida, já viu filmes de desastres em que o protagonista vai parar em uma ilha deserta.

Por incrível que pareça, a tecnologia pode salvar uma dessas vidas. Isso foi o que aconteceu com Adam Dzhons, que ficou preso em uma ilha deserta durante 9 anos até que foi salvo pelo Google Earth. Adam ficou em uma ilha deserta, em 2006, durante uma viagem pelo mar com dois amigos. O grupo decidiu navegar de Liverpool, na Inglaterra, para o Havaí. A viagem ia bem até que, ao chegar no Oceano Pacífico, uma forte tempestade os atingiu.

Os amigos de Adam caíram no mar, e ele perdeu a consciência. Ele ficou 17 dias preso no oceano, até que o barco chegou na terra. O equipamento eletrônico que o grupo tinha foi quebrado e ele não pôde pedir ajuda. “As duas primeiras semanas foram mais difíceis. Eu não tinha água suficiente, então eu construí um dispositivo para recolher águas pluviais. Ele me salvou da morte“, contou.

Adam precisou de 11 dias para derrubar uma árvore e construir sua casa. A alimentação era difícil já que a ilha tinha ágeis cabras selvagens. Adam disse que se mantinha constantemente em boa forma física: fazia flexões todos os dias, corria ao longo da costa e fazia agachamentos com pedras. Porém, o estado de espírito de um único habitante inteligente da ilha estava longe de ser perfeito. Adam sofria de tédio e sofreu de depressão, pensando que ele nunca sairia do lugar.

Ele teve a ideia de utilizar pedras para escrever um sinal de SOS. Incrivelmente seu plano deu certo e uma aeronave deixou cair um pacote com água, um kit de primeiros socorros e um rádio. Pela primeira vez em 9 anos, ele ouviu uma voz humana. Ele foi informado de que um estudante de Minnesota encontrou o sinal nos mapas do Google Earth e falou às autoridades sobre o assunto.

 

Fotos da notcia



Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada