Letreiro
Ibope: Desde a posse, aprovação de Bolsonaro cai 15 pontos percentuais
mais brasil comunicações > Lazer
Voltar Enviar noticias imprimir
[26/03/2016] Dilma aproveita feriado e pedala em Porto Alegre

Correio do Povo

Foto: Samuel Vettori / TV Record / Especial / CP

Dilma aproveita feriado e pedala em Porto Alegre

Presidente está na Capital para descansar com família

A presidente Dilma Rousseff acordou cedo nesta sexta-feira para manter a rotina de exercícios em Porto Alegre, onde passará a Páscoa com a família. Ela saiu de seu apartamento, na zona Sul da Capital, pouco antes das 6h e pedalou por

mais de uma hora. A presidente estava acompanhada de dois seguranças de bicicleta, além de alguns carros que faziam sua escolta.

A presidente chegou a Porto Alegre na noite dessa quinta-feira. Nas últimas vezes em que esteve na cidade, ela também aproveitou para pedalar, assim como faz regularmente em Brasília. Em meio ao processo de impeachment que tramita no Congresso, Dilma tem aproveitado boa parte de seus momentos de descanso para visitar a filha e os dois netos que moram na capital gaúcha. 

 

A expectativa é de que a presidente permaneça com a família até domingo, dia do aniversário de sua filha, Paula Araújo. No entanto, em feriados recentes em que Dilma esteve em Porto Alegre, ela acabou antecipando a volta a Brasília por conta dos desdobramentos da crise política e econômica.

De acordo com o Palácio do Planalto, Dilma não tem agenda oficial até domingo. Na segunda-feira, é provável que ela tenha reunião de coordenação política na parte da manhã, mas o encontro ainda não foi confirmado. Na semana que vem, a presidente concentrará esforços na tentativa de reunir o apoio necessário para barrar o processo de impeachment na Câmara dos Deputados.

Na terça-feira, o PMDB tem reunião para decidir se desembarca do governo, e a definição do partido irá influenciar a votação dos deputados. O Planalto conta com a ajuda dos atuais sete ministros peemedebistas, que ainda não manifestaram desejo de deixar seus cargos. O foco do governo é garantir o universo de 172 votos, número mínimo necessário para impedir o impeachment.

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada