Letreiro
Em tom de verde e amarelo, Brasília vive dia diferente
mais brasil comunicações > Poema das seis da tarde.
Voltar Enviar noticias imprimir
[01/11/2015] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho


Ela. Uma mulher perfeita. Nem cabe falar, ela própria, sobre si própria. Na roça, ao viés do rio, curava espinhos com dores na haste. Para as manhãs secas, sovava pão de vento. No resto do tempo, espanava escuridão.

 

Jornalista Escritor e Poeta Fernando Coelho

Poemas do livro Manuscritos Sem Juízo. Livro que compõe a Coleção Poeta Fernando Coelho, à venda no       UOL.com.br/Clube    e no site da Editora Aquariana

http://www.aquariana.com.br/colecaopoetafernandocoelho 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada