Letreiro
Ibope: Desde a posse, aprovação de Bolsonaro cai 15 pontos percentuais
mais brasil comunicações > Moda
Voltar Enviar noticias imprimir
[17/08/2014] Canela; Museu de Moda: destaque internacional

Terezinha Tarcinato  -  Tarcitano Assessoria de Comunicação

Foto: Ricardo Veras/Canela RS

O Museu de Moda, único do gênero no mundo, localizado em Canela (RS), conta a evolução da história ao longo de quatro mil anos do vestuário feminino em peças criadas pela estilista Milka Wolff.  Trata-se de uma reconstrução estética do vestuário feminino retratando a moda em diversas épocas, com destaque às réplicas de vestidos de rainhas e princesas: Antiguidade (nas civilizações Egito, Pérsia, Síria, Grécia, Roma, e Bizâncio), Idade Média, Iluminismo, Renascença, Era Napoleônica, Rainhas da França, Belle Epoque, Avant garde (Vanguarda), século XX e século XXI. Ícone da moda, a princesa Lady Die tem uma vitrine em sua homenagem, com réplicas de nove de seus famosos vestidos.

Na parte destinada ao Egito, por exemplo, identifica-se o início da moda, com roupas de algodão feitas à mão e sem qualquer costura. Já a era de Napoleão é inspirada nos ambientes da realeza da época, e a seção Belle Époque reproduz a era de alto luxo da moda. As cores e os tecidos nobres só aparecem na Idade Média.

A Renascença traz o luxo, vestidos com saias e mangas volumosas das rainhas europeias. Cada um pesa em média 12 ou 13 quilos. Cada saia tem uma estrutura de ferro por baixo. Só o vestido de Maria Antonieta demorou três meses para ficar pronto.

Considerado um marco no cenário mundial, o acervo contém centenas de peças em 2.500 m², criadas por tecelãs artesanais e por costureiras profissionais que tiveram a missão de deixar as roupas o mais semelhante possível com as peças originais, distribuídas em vários ambientes com produção de luz, cenografia e sonoplastia.

Ao todo são 20 cenários que retratam momentos históricos bem distintos, desde os anos 2000 a.C até o século XXI, com peças de decoração originais de cada período e lugar, a exemplo de pedras, lustres e tapeçarias adquiridos em antiquários, visando a retratar o mais fielmente possível a época em que as roupas eram usadas, mantendo a linha das costuras e dos tecidos.

De acordo com a estilista Milka Wolff, não existe nenhum outro museu que conte a história da moda. Segundo ela, o que o Museu da Moda expõe só se encontra em livros.

 

Novas exposições

O Museu da Moda de Canela tem três outras exposições: Puppen FestivalDivas do Cinema Trajetória de Milka Wolff. A primeira delas trata-se de uma coleção de bonecas de pano vestindo modelo icônicos de grandes estilistas, como Gucci, Kenzo e Yves Saint Laurent, inspiradas no projeto humanitário francês Frimousses de Créateurs, que expõe bonecas vestidas pelos grandes nomes da moda. A exposição Divas do Cinema apresenta 13 modelos de vestidos consagrados no cinema, usados por atrizes que marcaram época: Audrey Hepburn, Elizabeth Taylor, Grace Kelly, Julia Roberts, Marilyn Monroe e Carmem Miranda. Já a exposição Trajetória de Milka Wolff mostra a trajetória pessoal e profissional da estilista gaúcha, além do desenvolvimento de sua grife. 

Evolução em 150 peças
Antiguidade, dividida em: Egito, Pérsia, Síria, Grécia, Roma, e Bizâncio - a partir de 2 mil anos A.C.
Medieval - 512 a 1430
Renascença - 1431 a 1770
Iluminismo - 1711 a 1785
Era Napoleônica - 1786 a 1845
Belle Époque - 1846 a 1913
Avant garde (Vanguarda) - 1914 a 1949
Modernismo (separado por décadas) - 1950 a 1999
Século XXI

Terezinha Tarcitano

Assessora de Imprensa

(51) 9929-4575

 

 

Fotos podem ser adquiridas no site do Museu:

http://www.museudamodadecanela.com.br/

Fotos da notcia










Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada