Letreiro
Em tom de verde e amarelo, Brasília vive dia diferente
mais brasil comunicações > Vinho do Brasil
Voltar Enviar noticias imprimir
[15/11/2013] Urussanga; Vinho produzido no Sul do Estado terá selo de procedência

Ney Bueno  -  Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca SC

Foto: Divulgação/Agricultura

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca vai acompanhar, nesta quinta-feira, 14, o lançamento do Selo de Indicação de Procedência, o primeiro em Santa Catarina e o terceiro do país, aos vinhos do Vale da Uva Goethe, às 19h30, em Urussanga. Os Vales da Uva Goethe estão concentrados em Urussanga e na comunidade de Azambuja, em Pedras Grandes, e as vinícolas certificadas só podem se abastecer de uvas desses vales. As vinícolas também precisam ter o registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Segundo o secretário-executivo do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural (Cederural) e membro do Comitê da Indicação Geográfica de Santa Catarina, Edson Carlos de Quadra, que estará representando o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, para conquistar o selo, os vinhos que forem produzidos a partir da uva Goethe terão que garantir qualidade e manterem as características tradicionais da tipicidade da região. "Para cada safra, o produtor terá que se inscrever ao Conselho Regulador para ser avaliado e ter a garantia selada em suas garrafas".

De Quadra lembra que o Governo do Estado, em 2008, já tinha emitido o certificado de reconhecimento de Indicação Geográfica Protegida (IGP), da uva e do vinho Goethe, na Região de Urussanga e de Pedras Grandes. “O certificado vai contribuir para mostrar que a região produz vinhos de primeira qualidade e isso vai ajudar na venda dos produtos e no aumento do movimento de turistas na região”, destacou o secretário João Rodrigues.

O presidente da Associação ProGoethe, Renato Mariot Damian, diz que "este é um trabalho de oito anos e que se concretiza com a conquista do selo. É motivo de orgulho para Santa Catarina e para o Brasil. Nossos vinhos serão mais valorizados aqui nos vales, no país e fora também". Para o presidente, o importante é que essa responsabilidade será repassada às gerações futuras.  Damian explica que o foco inicial estava na conquista da Indicação de Procedência e agora, com a colocação do selo nas garrafas, um trabalho de divulgação de marketing deverá iniciar. "Novas portas para projetos de pesquisas também devem surgir".

"Para obter o selo, as vinícolas precisam se submeter ao Conselho Regulador, entidade que vai avaliar os dados de produção, as características dos vinhos e sua qualidade, para, então, decidir se o produto é merecedor do Selo de Indicação de Procedência", diz o enólogo Stevan Grützmann Arcari, presidente do Conselho Regulador da Indicação de Procedência dos Vales da Uva Goethe.

 

Fotos da notcia

Clique sobre a foto para ampliar
Notcias relacionada