Letreiro
GP Brasil segue como maior evento no Turismo de São Paulo
mais brasil comunicações > Poema das seis da tarde.
Todas as notícias
[13/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

  Amar é cochichar silêncios na boca do outro.  

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Juízo.

  ler mais
[12/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Você é rainha. Não há versões suas. Você é única. A majestade do amor lhe pertence. 

 

  ler mais
[10/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

  Essa coisa incômoda que parece luar partido. Essa coisa leviana, híbrida como uma fornalha de labaredas imóveis. Essa coisa peculiar desumana

  ler mais
[09/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Saudade é um coração do tamanho do Everest procurando um peito mesmo que do tamanho de um grão de areia. 

 

  ler mais
[08/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 Eu gostava de velhos gravetos. Eu brincava de correr de mim nas paredes do mercado. Eu me alimentava com o cheiro das frutas que os mosquitos roubavam de mim. Naquela

  ler mais
[07/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

De quantos rios eu careço que tragam você para a nascente do meu amor?

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Juíz

  ler mais
[06/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

O que mais suja a gente é perder o sonho.

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Juízo. Livro que compõe a Cole&c

  ler mais
[05/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Ah! No espelho somos apenas um eco, sem carne e osso. 

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Juízo. Livro que compõ

  ler mais
[04/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 É que sou esse tipo de homem apaixonado. O meu prato predileto é o amor. Explosivo como um raio de silêncio, mas leal como um rio que não se

  ler mais
[03/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Não é inocente que se exija que o outro sinta tanto quanto a gente. Sentir devora. 

 

Poemas do livro Manuscri

  ler mais
[02/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 A poesia não quer olhos, quer veias. Não quer pensamentos. Quer sangue. Não quer leituras no final da tarde. Quer silêncio devasso. Nã

  ler mais
[01/11/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

O amor é um terremoto. Não há onde segurar. Tudo desaba dentro do coração.  

 

Poema

  ler mais
[31/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

O poema é um lutador desesperado. Num ringue desesperado. Esmurra palavras esquivas. Nocauteia a si próprio. Cada palavra exposta é um round suado. A pa

  ler mais
[30/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

As minhas saudades são plurais, com cheiro de queimadas. Acabaram? Não acabaram!  

 

Poemas do livro Manu

  ler mais
[29/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

Eu gosto do amor nu e cru. Como vento na cara. O amor que fala tudo, de tudo, sem meias palavras. Ou é amor e confia ou não é nada. Não tem meio

  ler mais
[28/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Indefesa? Tem um sorriso demolidor. Frágil? Uma leoa de salto alto!  

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Ju&iacut

  ler mais
[27/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Tua carne está escrita em minha carne. Não é tatuagem. É arrepio entre as almas.

 

Poemas do livro Ma

  ler mais
[26/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Amor, ilha que molha o mar.

 

Poemas do livro Manuscritos Sem Juízo. Livro que compõe a Coleção Poeta

  ler mais
[25/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

Tenho muito medo disso, de escrever. Amanheço, se o dia surge, protegido por um pintassilgo alquebrado. Olhar e compreender me enche de prolongadas atrocidades. Duvid

  ler mais
[24/10/2018] São Paulo; Fernando Coelho

Fernando Coelho

 

Estou em casa. A roupa usada desaba. O corpo naufraga interrompido. Queria acolher que dia é hoje. Lá fora não tem nada aceso. Odeio esta

  ler mais